Tag: depressão

Você está olhando para a felicidade!


Você está vendo uma proteína Miosina puxar uma Endorfina ao longo de um filamento para a parte interna do córtex parietal do cérebro que gera a felicidade.
Você está olhando para a felicidade!
Precisamos manter nosso cérebro com a Miosina puxando a Endorfina, precisamos alimentá-las com fé e perseverança sempre querendo ser e viver feliz!

Não me levem para o hospital!


Uma parábola moderna

Não me levem para o hospital – por favor!”

A cena não fazia sentido!

Ali estava ele sangrando na rua.

O motorista que o atropelara fugira.

Ele precisava de atendimento médico imediato.

No entanto, continuava suplicando:

-Por favor, não me levem para o hospital!

Todo mundo perguntou espantado:

-Por quê?

O homem respondeu em voz suplicante:

-Por que faço parte do quadro do hospital, seria embaraçoso me verem nesse estado. Jamais fiquei desse jeito, sujo e sangrando. Eles sempre me veem limpo e sadio. Olhem para mim!

-Mas o hospital é para pessoas como você. Não podemos chamar a ambulância?

-Não, por favor. Eu fiz um curso de segurança para pedestres e o instrutor me criticaria por ter sido atropelado.

-Mas quem se incomoda com o que o instrutor pensa? Você precisa de tratamento.

-Há também outras razões – a encarregada das admissões ficaria aborrecida.

-Por quê?

-Ela sempre me aborrece quando a pessoa a ser admitida não tem tudo o que é necessário para preencher o registro. Eu nem vi quem me atropelou e não sei a marca nem o número da licença do carro. Ela não compreenderia. Faz questão de todos os detalhes. Pior ainda, não tenho comigo meu cartão de seguro médico.

-Que diferença isso faz?

-Se não me reconhecessem por causa do meu estado, não deixariam que eu entrasse. Não admitem ninguém nessas condições sem o cartão do seguro. Eles querem ter certeza de que não terão de incorrer em despesas. Deixem-me na calçada, eu dou um jeito. A culpa foi minha, deixe-me atropelado. Porque as enfermeiras teriam de sujar seus uniformes por minha causa? Elas sem dúvida me criticariam.

Depois de ter dito estas palavras, ele tentou rastejar até a sarjeta, enquanto todos ficaram só olhando. Talvez tenha conseguido escapar, talvez não. Talvez esteja ainda tentando fazer parar o sangue.

Essa história lhe parece estranha e ridícula?

Poderia acontecer em qualquer Domingo…

Numa igreja típica…

Na verdade se fôssemos apanhados – colhidos repentinamente por um pecado – talvez o último lugar que iríamos seria a uma igreja.

A igreja é um lugar para os santos de imitação, bem vestidos e perfumados.

Não para os que estão sangrando, que sabem ter sido atropelados, mas querem curar-se? De alguma forma a pergunta deixa de ser para a igreja inteira e se torna especialmente minha, nossa – um indivíduo – um pecador salvo pela graça – um ser humano tentando isolar-se num grupo superior ou envolver-se na necessidade total.

“VEJAM COMO ELES SE AMAM UNS AOS OUTROS”. O GANHADORES E OS PERDEDORES, OS SADIOS E OS DOENTES, OS FERIDOS E OS SÃOS. PRECISO SER UM DOADOR E UM RECEBEDOR NUMA IGREJA ONDE OS QUE SOFRERAM DIGAM ESPERANÇOSOS:

– “LEVEM-ME À IGREJA, POR FAVOR”.

*A ASSOCIAÇÃO EVANGÉLICA REVIFÉ foi impactada pelo Senhor Jesus a motivar um despertamento para que todos nós, independentemente de denominação, venhamos a ser usados como instrumentos da vontade de Deus para aprendermos a amar o nosso próximo, a sorrir e a chorar com ele como Jesus assim nos ensina.

Que o Senhor nos ajude e tenha misericórdia de cada um de nós participantes como voluntários (as), para que a nossa chamada ministerial coletiva ou individual venha a ser aprovada pelo Nosso Senhor Jesus Cristo, a Ele toda Honra, toda Glória, todo louvor, AMÉM!

SE VOCÊ PASSOU OU ESTÁ PASSANDO POR UM MOMENTO SEMELHANTE, ENVIE-NOS UM E-MAIL COM O ASSUNTO: NÃO ME LEVEM PARA O HOSPITAL

Pra Sandra de Andrade

Blog: www.revife.com

E-mail: revife@gmail.com

Baixa auto-estima aumenta sentimentos negativos em relação aos outros


Um novo estudo traz uma afirmação não muito surpreendente: denegrir outras pessoas faz com que você se sinta melhor consigo mesmo. Quando alguém está se sentindo mal, fazer com que outro se sinta pior melhora a auto-estima.

Uma das razões mais antigas do por que as pessoas têm preconceito e criam estereótipos é simplesmente que isso faz com que elas se sintam melhor. Psicólogos têm considerado duas possibilidades para isso: a baixa auto-estima aumenta as avaliações negativas de outros, ou torna as pessoas menos propensas a suprimir os preconceitos que já possuem.

Não há acordo sobre uma das hipóteses. Na nova pesquisa, a conclusão foi de que a auto-estima baixa aumenta a intensidade de preconceitos negativos.

O experimento era feito para deixar os participantes para baixo e, em seguida, observar sua tendência de mostrar preconceito racial. 57 alunos fizeram uma prova muito difícil com 12 questões. Ninguém respondeu a mais de 2 itens corretamente.

Cerca de metade dos participantes recebeu seus resultados (ruins), enquanto os pesquisadores disseram que a pontuação média foi 9 para fazê-los se sentirem mal consigo mesmos. À outra metade foi dito que seus testes seriam corrigidos mais tarde.

Então, todos os participantes completaram um teste para medir seu preconceito racial. Em uma tela, passavam uma série de palavras positivas, palavras negativas e imagens de rostos negros ou brancos.

Primeiro, os participantes tiveram que pressionar a tecla “E” do teclado quando viam um rosto negro ou palavras negativas, e a tecla “I” quando viam rostos brancos ou palavras positivas. Em seguida, os grupos foram invertidos, e os participantes tinham que pressionar uma tecla para rostos negros ou palavras positivas, e outra para rostos brancos ou palavras negativas.

O pensamento era que, se os participantes tivessem sentimentos negativos em relação ao negro, achariam a segunda tarefa mais difícil, e se tinham associações negativas com os brancos, achariam o primeiro teste mais difícil. Isto estaria mais destacado quando as pessoas estivessem se sentindo mal sobre si mesmas.

Como esperado, aqueles que estavam se sentindo mal com suas performances no teste mostraram evidências de preconceito implícito.

Os pesquisadores aplicaram os resultados a um modelo de computador que incluía quatro processos, como o grau em que nossos preconceitos são ativados no cérebro, e se podemos superar tais preconceitos, para descobrir o motivo por que as pessoas agiam assim.

Eles descobriram que pessoas que se sentiram mal consigo mesmas eram mais propensas a mostrar preconceito porque os sentimentos negativos foram ativados com maior intensidade (e não porque se tornaram menos propensas a reprimir sentimentos negativos que já tinham).

A diferença é sutil, mas importante. Se o problema era não conseguir inibir o preconceito, os especialistas poderiam treinar as pessoas para exercer um melhor controle. Já no caso real, a maneira de contornar isso é tentar pensar diferente sobre as outras pessoas. Quando você se sentir mal consigo mesmo, é ideia é que evite fazer com que isso interfira seu julgamento sobre os outros. [LiveScience]

13 dicas para aumentar a disposição


Nem sempre a solução para melhorar a saúde ou o bem-estar no cotidiano está em remédios, tratamentos ou produtos artificiais.

1. Tome café da manhã

Um dos retratos mais comuns das pessoas engolfadas pela rotina estressante é o de sair de casa sem comer nada. Isso vai minando a saúde. Como se trata de acumular energia para o dia, e não apenas para as primeiras horas da manhã prefira alimentos equilibrados nos nutrientes. Ricos em carboidratos, mas que contenham também proteínas e gorduras saudáveis. Tais como frutas, aveia, ovo – sim, ovo é uma boa pedida para o café da manhã – ou até o jantar do dia anterior, que geralmente é uma refeição consistente. Alimentos como pães e bolos vão dar uma alavancada no seu entusiasmo matinal, por algumas horas, e quando o açúcar acabar você ficará sem energia.

2. Forje a energia ao seu redor

Naqueles dias em que você acorda até com preguiça de existir, é uma boa pedida fingir que você está cheio de energia. Isso faz com que você realmente fique mais disposto, porque seu cérebro capta os sinais externos e internos que dizem isso. Comece lavando bem o rosto, use uma roupa limpa, clara, abra um sorriso para as pessoas. Mostre ao mundo exterior que você está entusiasmado. Mesmo que seja mentira, você vai acabar ficando.

3. Viva o lado positivo

Essa é só entre você e a sua mente. Eleve seu estado de espírito. Não pense no que você perdeu, mas no que já ganhou. Não lamente o que você não tem, valorize o que tem. Sempre que você, ou (o que é mais comum) outra pessoa perceber que está de mau humor, pare e reflita. Afinal, porque eu estou de mau humor? Ache a causa e tente extraí-la, ou pelo menos amenizá-la. Elevar sua energia positiva depende mais de você do que do mundo que o cerca.

4. Invente coisas novas

Uma rotina sem nenhuma novidade vai minando seu humor e sua energia pouco a pouco. Um pouco de mudança na rotina é seguida da liberação de dopamina, que te prepara para a ação. É importante aprender coisas novas.

5. Beba algo gelado

Não é só uma questão de se manter hidratado, a temperatura baixa da bebida é um ótimo meio de dar uma despertada em você. A água é uma boa, mas se você beber chá ou café gelado terá um efeito duplicado, porque as bebidas contêm cafeína.

6. Beba café continuamente ( se não tiver gastrite )

Mais eficaz do que mergulhar a cara no bule de café, uma só vez pela manhã, e ir tomando pequenos goles ao longo do dia. Em intervalos de, digamos, uma hora tome uma xícara. O efeito da cafeína é forte, mas efêmero.

7. Não minta

Mentir rouba muita energia psicológica. E o principal causador não é o momento da mentira em si, mas o constante sobressalto em que você fica, pensando no que vai falar, para que os outros não descubram sua mentira. Recomenda-se, contudo, evitar a franqueza extrema. Às vezes a verdade nua e sem rodeios pode magoar, mas você pode “esculpir” a sua verdade. Ao invés de dizer que seu colega de trabalho tem ideias de jerico, diga que ele tem ideias boas, mas aquela em especial pode não funcionar.

8. Respire fundo

A respiração profunda é mais eficiente do que a respiração curta para dar uma revitalizada. Existe uma verdadeira fórmula médica, chamada de “4-7-8” para nos ensinar como respirar fundo: coloque a ponta da sua língua contra o céu da boca atrás dos dentes superiores e expire completamente pela boca, para produzir o som de uma lufada. Em seguida, feche a boca e inspire profundamente pelo nariz em quatro segundos, segure a respiração por sete, depois expire pela boca por oito segundos. Repita a operação pelo menos três vezes e procure sempre “levar o ar para a barriga” . Se você está estressado, é o melhor remédio: essa respiração profunda injeta mias oxigênio em suas células, reduz a frequência cardíaca, diminui a pressão sanguínea e melhora a circulação, resultando em um aumento de energia.

9. Organize seu espaço

Seja seu quarto, seu escritório ou seu consultório, mantenha o espaço organizado. É muito mais estimulante trabalhar em um lugar limpo e arrumado, onde as coisas estão em ordem, do que no meio de uma bagunça. Cole frases com seus objetivos na parede, escreva no caderno, ponha na tela do fundo desktop, incentive-se! Essa frase pode ser algo simples e imediato como “quero terminar esse relatório ainda hoje”, ou algo mais sucinto e duradouro, como “estude!”. O importante é ter um estímulo visual.

10. Combine música com exercícios

Quando estiver correndo no parque ou fazendo polichinelos em casa, um ritmo frenético no fone de ouvido é realmente uma boa pedida. A maioria das academias pensa nisso, daí a escolha criteriosa para as Playlists que tocam no ambiente enquanto o pessoal está malhando. É claro que você não vai se exercitar ouvindo a marcha fúnebre; precisa ser um ritmo alegre, que te empurre para cima. Se quiser, pode estender o benefício da música animada para além dos exercícios, ouvindo no trabalho ou no estudo, desde que não tire a concentração.

11. Tente transformar tudo em exercício

Todos sabem como é muito difícil para algumas pessoas tirar uma ou mias horas do seu dia para se dedicar ao exercício físico (que envolve não apenas o tempo da atividade em si, mas o deslocamento até o parque/academia, aquecimento, alongamento, etc.). Por isso, esteja sempre em movimento. No trabalho, dê periodicamente uma volta andando por onde puder. Mova os braços e pernas, interrompa o expediente por uns cinco minutos para se alongar um pouco. Mexa-se.

12. Coma chocolate escuro

Há uma lenda popular que alimentos ricos em açúcar fornecem uma carga contínua e inabalável de energia. Deve-se tomar cuidado com isso: o açúcar, por si só, abastece o corpo com energia instantânea, mas efêmera: você experimenta um pico de energia corporal que cai rapidamente. O chocolate escuro contém o estimulante teobromina, um alcaloide que demora a ser consumido pelo organismo, e fornece, portanto, uma energia mais duradoura.

13. Mantenha-se hidratado

O cansaço precede a desidratação como a lua precede o sol. Não estar hidratado é uma porta para baixar o metabolismo rapidamente, o que faz sua energia ir lá para baixo. Mas para se hidratar não adianta ficar só na água; é preciso consumir potássio, que regula a circulação de líquidos no organismo. Água de coco, banana, abacate e batata, são recomendados para essa função. [CNN]