REVIFÉ é revivendo com fé!


Deixe um comentário

Transformando o meu quadrado 



A Primeira Dama Sylvia Jane Crivella está a frente de uma linda campanha neste inverno *“Doe um cobertor a quem precisa”*. Vai até o dia 15 de junho.

Abaixo, diversos pontos de coleta caso você queira e possa doar.  

Peço a gentileza que deixe com o porteiro e que os cobertores venham identificados com o seu nome, tel, e quantidade de peça – um, dois, três etc cobertores. Novos ou usados(lavados)

Os cobertores serão entregues a instituições e abrigos que passam por necessidade, como a Clínica Redenção.

Desde já nosso Muito Obrigada!

*BARRA DA TIJUCA*

Paulo Chalub

Avenida das Américas n.411 

Residencial Portal da Barra. 

Fica do outro lado do Shopping Downtown. 

*RECREIO*

Jorge Couto

Quiosque DEZ E MEIO

 *RECREIO*

Paty Amstrong

Rua Vivente leporace n 82

*Rocha Miranda*

ESther Luna Messias 

Estrada do Barro Vermelho 1720 bloco 2  

 *Copacabana*

Albenita

.Rua Joaquim Nabuco 150 ap 703

 *Copacabana*

Sonia Gomes

Djalma Ulrich 284 ap 202 ( esquina Leopoldo Miguez)

*Leblon*

Maria Araujo

Av. Delfim Moreira 632

*IPANEMA*

Ignez

 rua Prudente de Moraes 660-. Pode deixar na portaria.


Deixe um comentário

Mário Kroeff, um orgulho brasileiro


Nascido em 1891, o médico brasileiro Mário Kroeff e família desembarcaram em Boston em meados de 1955. Esperou uma semana, medicado com estreptomicina, a chegada do Dr. Richard Cattell (1900-1964) de suas férias, para ser reoperado.Antes fora submetido a uma complexa cirurgia de vesícula com o mais famoso cirurgião do Rio de Janeiro. Algumas semanas depois, notou que seus olhos estavam amarelados, e a urina, escura. O canal da bile – o colédoco – fora lesionado na cirurgia. Cattell era o mais experiente cirurgião no mundo no tratamento desse tipo de complicação cirúrgica, tendo, em 1953, operado, do mesmo problema, Lorde Avon, que viria a substituir Winston Churchill como primeiro-ministro da Grã-Bretanha. Mesmo assim, Kroeff tinha dúvidas sobre seu futuro e levou toda a família, inclusive a pequena filha Marina, naquela que poderia ser sua última viagem.

A cirurgia no New England Baptist Hospital foi bem sucedida, mas os ovos mexidos todos os dias no café da manhã o deixavam irritado.
Foi dura a vida desse irrequieto gaúcho.
Como médico da Marinha, integrou a Missão Médica Brasileira na França, em 1917, na Primeira Guerra Mundial, tratando prisioneiros alemães feridos. Falava alemão, espanhol e francês, que dizia “ter aprendido com as mulheres […] noite e dia”.

Trouxe para o Brasil, em 1927, o primeiro bisturi elétrico, então considerado a arma mais poderosa na luta contra o câncer, e foi o pioneiro no seu uso. Em 1929, tornou-se Professor de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFRJ com a tese “Diatermo Coagulação no Tratamento do Câncer”. No prefácio, escreveu: “[…] fomos procurados por portadores de lesões incipientes […] que poderia curar facilmente, mas que, recusados, voltaram meses depois, em estado lastimável […] se temos bisturi, faltam as irradiações; se temos as irradiações, falta um bom aparelho para eletrocirurgia.”

Perseverante, conseguiu que o Presidente Getúlio Vargas criasse, em 1937, o Centro de Cancerologia. Essa foi a origem do Instituto Nacional do Câncer, e Kroeff deixou de ser “despejado” dos vários hospitais onde tentava tratar “aquela doença”.
Em 1944, criou o Hospital Asilo para os Cancerosos, que foi transformado no grande centro filantrópico de oncologia que leva seu nome, o Hospital Mário Kroeff, além de ter sido um dos responsáveis pela criação do imponente Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro.
Em 1954, foi demitido do Serviço Nacional do Câncer, sob o argumento da necessidade de “renovação da mentalidade”. Mentira! O que havia era o persistente (até hoje) embate de duas visões – uma pública e outra privada – da saúde. Homem fiel ao princípio da equidade, foi pioneiro na defesa de que o câncer é um problema de saúde pública.
Mário Kroeff nos deixou aos 92 anos de idade e está sepultado em Vassouras, Rio de Janeiro.
Concordo com sua filha, Marina Kroeff, que me contou alguns dos fatos aqui descritos: Mário Kroeff é um orgulho brasileiro.

Fonte: http://noblat.oglobo.globo.com/artigos/noticia/2017/05/mario-kroeff-um-orgulho-brasileiro.html


Deixe um comentário

Shannen Doherty afirma que seu câncer está em remissão


Shannen Doherty travou uma verdadeira batalha contra o câncer de mama, mas felizmente, após meses de tratamentos, a atriz de Barrados no Baile deu a notícia tão esperada por seus fãs.
No Instagram, Shannen fez uma publicação emocionante afirmando que entrou em remissão:
Momentos. Eles acontecem. Hoje foi e ainda é um momento. O quê significa remissão? Eu ouvi essa palavra e não sei como reagir. Boas notícias? SIM! Esmagadoras? SIM. Agora esperamos mais. Como cada um que já teve câncer sabe, os próximos cinco anos são cruciais. A volta dele pode acontecer a qualquer momento. Muitos de vocês compartilharam esta história comigo. Então com um coração iluminado, eu esperarei. Neste meio tempo, decisões. Algumas cirurgias para reconstrução. A decisão em tomar um remédio que tem os seus efeitos colaterais nos próximos cinco anos. Eu sou abençoada, sei disso. Mas por enquanto… remissão. Eu vou respirar.


Deixe um comentário

Empatia e compaixão} Curso para futuros médicos na Unicamp


Um projeto bem brasileiro, um curso para sermos mais exatos. Coordenado pelo professor Marco Antonio de Carvalho Filho, da Unicamp, a ideia é ir contra a corrente de que é preciso manter distância do paciente para atendê-lo e tratá-lo com empatia e compaixão.

“A faculdade dá conhecimento técnico, mas não ensina a ser médico, a lidar com pessoas, a essência da profissão”, diz Carvalho Filho em entrevista à Folha de S. Paulo após constatar que seus alunos do último ano não estavam à vontade com seus pacientes.

Para ter ideia, Rafael Gomes, 31, formado no ano passado pela Unicamp, explica que imaginava que seria como Hunter “Patch” Adams, mas que no final do curso estava mais para dr. House. “Na faculdade, nossa visão poética é destruída. Aprendemos que ser bom médico é saber resolver problemas”.
Com o curso, Carvalho espera ensinar empatia e compaixão a futuros médicos. “O pensamento comum é de que é preciso se afastar do paciente para ter boa conduta. Vou contra essa corrente. Muitos acham que a solução para não sofrer é se afastar.”
Durante as aulas, há debates sobre ética e simulação de consultas com atores, de forma a treinar habilidades de comunicação.
O projeto já contou com mais de 500 alunos e está sendo analisado pela tese de doutorado de Marcelo Schweller, médico da Unicamp, que segundo seus dados atuais constatou que a empatia dos estudantes aumentou, além de 94% dos alunos acharem que sua capacidade de ouvir o doente melhorou.
“Quando estão no ambulatório os alunos se preocupam em atender rapidamente. É raro um professor discutir se o paciente saiu satisfeito, se o médico soube ouvir. Na simulação, refletimos sobre isso”, diz Schweller.
“Essa atitude mais humana deveria permear toda a formação, não ser concentrada em projetos ou disciplinas”, diz Carvalho.
Fonte: Folha de S. Paulo


Deixe um comentário

Curso de Capelania 



Você sabe a origem/história e como começou o serviço de Capelania? 

Você sabe o que deve ou não fazer em uma visita? Você sabe da importância da ética para com os que são visitados e/ou cuidados com a questão de respeito à privacidade do atendimento? Sabe a diferença entre uma ação social, visita e capelania? 

Sabe as leis que regulamentam o trabalho de Capelania em hospitais e presídios? 

Sabe a importância de fazer parte de um Conselho reconhecido por lei? 

Estas e inúmeras outras questões são abordadas no curso e na apostila! 

Venha ser um(a) capelão(a) filiado(a) ao CONFECAP! 

Dia 8/7 estaremos ministrando o curso na Igreja de Nova Vida do Recreio – Rua Senador Rui Carneiro – Recreio das 13 às 18h. 

Entre em contato e garanta sua matrícula, as vagas são limitadas! 

E-mail: pra.sandra@novavidadorecreio.com.br 

Whatssap: (21) 98123 5716


Deixe um comentário

8 de Março – Dia de Grandes Mulheres *Inalda


Pai,

Antes de qualquer coisa peço-te perdão pelos pecados, para que eu possa estar limpa, perdoada, lavada, merecedora de ser lavada pelo poderoso sangue do Senhor Jesus e assim entrar na Tua presença. Como a Tua bondade não tem fim e as Tuas misericórdias se renovam a cada manhã, peço-Te, clamo pela Tua misericórdia, Senhor!!!
Misericórdia, ó Pai! Perdoa-me, ó Pai! E tem misericórdia!
Eu te amo, Senhor! Eu te amo ó Pai!
Eu te agradeço! Agradeço todos os milagres na minha vida, do menor ao maior.
Eu te amo, Senhor! Eu te amo ó Pai! Pai nosso!
Ó Pai, o Senhor está no controle de tudo porque a minha vida não é minha, é Tua!
Age Senhor na cabeça dos médicos de acordo com a Tua vontade. Eu te agradeço!
Agradeço todos os milagres que estas determinando para a minha cura total e absoluta!
Eu te amo, ó Senhor da minha vida!
Eu te amo pelo que Tu és Senhor! Tu és o único Deus vivo, o único Pai para nós e o único Deus Todo poderosos, criativo cuja bondade não tem fim. Agradeço-te por tuas flores maravilhosas, pelo céu de incrível azul que transmite a Tua paz, te agradeço pelas árvores incríveis que além de frutas e flores oferecem sombra aos viajantes cansados. Agradeço-te pelo sol que nos tira das trevas da noite e demonstra um infinito ponto Tua deslumbrante luz.
Agradeço-te pelos pássaros. Que imaginação a Tua! Aliás, não só pelos pássaros, mas por todos os animais! E todos perfeitos!
Agradeço-te pelos mares, rios, lagos, cachoeiras! Tua água Senhor!!
Agradeço-te pelo ar que respiramos, pelo oxigênio nele contido e que dá vida as nossas células. Agradeço-te pela perfeição do nosso organismo. Só um Deus impressionantemente rico em detalhes, a começar que tudo em nós é em duas partes ou dois órgãos que trabalham em conjunto: Coração e pulmões, fígado e vesícula, baço e pâncreas, duas pernas, duas mãos e por ai vai… Porque será?
“Porque eu e o Pai somos um”
Pai querido sinto que Tu me amas e muito! Agradeço-te por este amor, te agradeço e Te louvo! Agradeço-te, te louvo e te adoro!
Até a próxima carta, Pai.


Inalda Vieira Carvalho
Rio de Janeiro, 22 de março de 2003.


Esta carta foi escrita por Inalda e em vida ela e eu distribuímos cerca de 2.000 cópias desta carta no prédio do INCA da Praça Cruz Vermelha.

No dia em que o Senhor Jesus a chamou (8 de março de 2004), a caminho do cemitério, interessante que entre vários carros em que eu poderia ir, fui no carro que era da Inalda e sentada no banco traseiro encontrei cópias desta carta que ela sempre trazia consigo.

Peguei-as e o número de cópias era o número exato de pessoas presente no velório e a sua filha amada, Paula Carvalho Manga leu esta bela e profunda carta como gratidão ao Senhor pela mãe que Deus deu a ela e a seu irmão.

Até o dia de hoje, 8 de março de 2017, já foram distribuídas exatamente 100.000 cópias impressas desta carta e de forma abençoadora, estimulando a quem a recebe a continuar crendo e agradecendo a este QUERIDO E MARAVILHOSO DEUS.

Estamos nos preparando para imprimir em gráfica quantas milhares de cópias forem necessárias.