REVIFÉ é revivendo com fé!


Deixe um comentário

Feliz Dia das Mães 


Hoje o mundo comemora o Dia das Mães e quero aqui deixar uma meditação da Palavra para Hoje e também pedir que oremos por todas as mães e em todos os lugares!

 Mães que se alegram com seus filhos, mães que não sabem onde seus filhos estão, mães que estão no leito ou que acompanham seus filhos no leito da enfermidade, mãe que não tem mais seu filho em seu colo, mães do coração, mães que são mães espirituais… para todas as mães ….    A Palavra para Hoje

Dia das Mães❤

O LIVRO DE HONRA DAS MÃES!

 “E um livro de memórias foi escrito.” Malaquias 3:16

É possível que quando cheguemos ao céu exista ali um “Livro de Honra das Mães”, enumerando os nomes de todas as mães fiéis que oraram dia e noite em favor de seus filhos e netos? Talvez, mas de uma coisa nós já sabemos: Deus honra as mães que honram a Deus! Ele respondeu às orações de Ana e lhe deu um filho que cresceria para ser um profeta e lideraria a nação de Israel. E Paulo escreve com relação a Timóteo: “Trago à lembrança a fé genuína que está em você, que habitou primeiro em tua avó Loide e em tua mãe Eunice, e estou persuadido de que também está em ti” (2 Tm 1:5 NKJV). A Bíblia nos diz que Deus mantém registros: “Então, os que temiam ao Senhor falavam uns aos outros; o Senhor atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do seu nome”. João escreveu: “Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras” (Ap 20:12). Susana Wesley teve dezenove filhos (nove morreram ainda bebês), e ela passava uma hora todos os dias orando por cada um pelo nome. Suas orações valeram a pena. Um de seus filhos, John, trouxe um despertamento espiritual para a Inglaterra e fundou a Igreja Metodista. Talvez haja um livro de honra para as mães no céu, talvez não. Mas uma coisa é certa: quando as mães oram, Deus ouve e vidas são transformadas. Portanto, mãe, nunca pare de orar pelos seus filhos.

Mergulhe na Palavra: Pv 31:25-30

Bom dia😘

Anúncios


Deixe um comentário

Mário Kroeff, um orgulho brasileiro


Nascido em 1891, o médico brasileiro Mário Kroeff e família desembarcaram em Boston em meados de 1955. Esperou uma semana, medicado com estreptomicina, a chegada do Dr. Richard Cattell (1900-1964) de suas férias, para ser reoperado.Antes fora submetido a uma complexa cirurgia de vesícula com o mais famoso cirurgião do Rio de Janeiro. Algumas semanas depois, notou que seus olhos estavam amarelados, e a urina, escura. O canal da bile – o colédoco – fora lesionado na cirurgia. Cattell era o mais experiente cirurgião no mundo no tratamento desse tipo de complicação cirúrgica, tendo, em 1953, operado, do mesmo problema, Lorde Avon, que viria a substituir Winston Churchill como primeiro-ministro da Grã-Bretanha. Mesmo assim, Kroeff tinha dúvidas sobre seu futuro e levou toda a família, inclusive a pequena filha Marina, naquela que poderia ser sua última viagem.

A cirurgia no New England Baptist Hospital foi bem sucedida, mas os ovos mexidos todos os dias no café da manhã o deixavam irritado.
Foi dura a vida desse irrequieto gaúcho.
Como médico da Marinha, integrou a Missão Médica Brasileira na França, em 1917, na Primeira Guerra Mundial, tratando prisioneiros alemães feridos. Falava alemão, espanhol e francês, que dizia “ter aprendido com as mulheres […] noite e dia”.

Trouxe para o Brasil, em 1927, o primeiro bisturi elétrico, então considerado a arma mais poderosa na luta contra o câncer, e foi o pioneiro no seu uso. Em 1929, tornou-se Professor de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFRJ com a tese “Diatermo Coagulação no Tratamento do Câncer”. No prefácio, escreveu: “[…] fomos procurados por portadores de lesões incipientes […] que poderia curar facilmente, mas que, recusados, voltaram meses depois, em estado lastimável […] se temos bisturi, faltam as irradiações; se temos as irradiações, falta um bom aparelho para eletrocirurgia.”

Perseverante, conseguiu que o Presidente Getúlio Vargas criasse, em 1937, o Centro de Cancerologia. Essa foi a origem do Instituto Nacional do Câncer, e Kroeff deixou de ser “despejado” dos vários hospitais onde tentava tratar “aquela doença”.
Em 1944, criou o Hospital Asilo para os Cancerosos, que foi transformado no grande centro filantrópico de oncologia que leva seu nome, o Hospital Mário Kroeff, além de ter sido um dos responsáveis pela criação do imponente Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro.
Em 1954, foi demitido do Serviço Nacional do Câncer, sob o argumento da necessidade de “renovação da mentalidade”. Mentira! O que havia era o persistente (até hoje) embate de duas visões – uma pública e outra privada – da saúde. Homem fiel ao princípio da equidade, foi pioneiro na defesa de que o câncer é um problema de saúde pública.
Mário Kroeff nos deixou aos 92 anos de idade e está sepultado em Vassouras, Rio de Janeiro.
Concordo com sua filha, Marina Kroeff, que me contou alguns dos fatos aqui descritos: Mário Kroeff é um orgulho brasileiro.

Fonte: http://noblat.oglobo.globo.com/artigos/noticia/2017/05/mario-kroeff-um-orgulho-brasileiro.html


Deixe um comentário

Prescrição: Uma caixa de bom humor


E se, em vez de remédios, seu médico te receitasse uma caixa de bom humor, aplicada no mínimo 10 vezes ao dia, durante 365 dias de todos os anos da vida. Juntamente com um vidro de humanidade, de uso contínuo?


Foi exatamente o que fez o médico recém-formado de Macapá, Andre Reis, de 26 anos, no dia de Natal. O sucesso do receituário foi tanto que até a página da prefeitura de Macapá compartilhou. 

“Pensei que fosse ficar nisso, quando vi que alguns amigos curtiram a foto. Mas depois um amigo me marcou em uma postagem da prefeitura e vi que muitas pessoas começaram a compartilhar. Foi bem divertido”, diz em entrevista ao G1. Escrito em um momento de descontração no plantão na Unidade de Saúde Lélio Silva, no bairro Buritizal, na Zona Sul de Macapá, o jovem médico não imaginava a proporção que tomaria quando postou a foto na rede social.

“Pensei em algo clichê, porém esquecido pela rotina cansativa do dia-a-dia. O bom humor e a humanidade é algo que todos, independente da profissão, categoria, classe, gênero ou idade deveriam fazer”.
“Basicamente espero sempre ser feliz com o que estou fazendo e acredito que isso é a base pra motivação. De levantar todo dia, superar o cansaço e seguir em frente”, finaliza.


Deixe um comentário

Empatia e compaixão} Curso para futuros médicos na Unicamp


Um projeto bem brasileiro, um curso para sermos mais exatos. Coordenado pelo professor Marco Antonio de Carvalho Filho, da Unicamp, a ideia é ir contra a corrente de que é preciso manter distância do paciente para atendê-lo e tratá-lo com empatia e compaixão.

“A faculdade dá conhecimento técnico, mas não ensina a ser médico, a lidar com pessoas, a essência da profissão”, diz Carvalho Filho em entrevista à Folha de S. Paulo após constatar que seus alunos do último ano não estavam à vontade com seus pacientes.

Para ter ideia, Rafael Gomes, 31, formado no ano passado pela Unicamp, explica que imaginava que seria como Hunter “Patch” Adams, mas que no final do curso estava mais para dr. House. “Na faculdade, nossa visão poética é destruída. Aprendemos que ser bom médico é saber resolver problemas”.
Com o curso, Carvalho espera ensinar empatia e compaixão a futuros médicos. “O pensamento comum é de que é preciso se afastar do paciente para ter boa conduta. Vou contra essa corrente. Muitos acham que a solução para não sofrer é se afastar.”
Durante as aulas, há debates sobre ética e simulação de consultas com atores, de forma a treinar habilidades de comunicação.
O projeto já contou com mais de 500 alunos e está sendo analisado pela tese de doutorado de Marcelo Schweller, médico da Unicamp, que segundo seus dados atuais constatou que a empatia dos estudantes aumentou, além de 94% dos alunos acharem que sua capacidade de ouvir o doente melhorou.
“Quando estão no ambulatório os alunos se preocupam em atender rapidamente. É raro um professor discutir se o paciente saiu satisfeito, se o médico soube ouvir. Na simulação, refletimos sobre isso”, diz Schweller.
“Essa atitude mais humana deveria permear toda a formação, não ser concentrada em projetos ou disciplinas”, diz Carvalho.
Fonte: Folha de S. Paulo


Deixe um comentário

Seu depoimento


Queremos conhecer, e publicar com permissão, você que viveu ou vive o momento delicado que é conviver ou ter alguém na familia que tenha passado por um câncer. Independente do tipo, do seu sexo ou de sua religião!

Seu depoimento pode ajudar a muitos que não tem como expressar seus temores ou suas dúvidas como também seu depoimento pode ser de um pedido de ajuda, de apoio emocional para superar o que passou ou enfrentar o que está passando.

Entre em contato conosco através do e-mail revife@gmail.com e juntamente com seu depoimento, se você desejar, envie sua foto ou do seu ente querido. E se for seu desejo, não divulgaremos seu nome ou contatos. 

Pessoas de diversas partes do Brasil e do mundo acessam nossas postagens e temos a certeza que formaremos um grupo de pessoas que através de seus depoimentos iniciarão um processo de cura da alma como também serão instrumentos para a cura de muitos! 

Não desista de viver, não desista de você! 

Revifé é Revivendo com Fé! 

Muito obrigada,

Sandra de Andrade


Deixe um comentário

Curso de Capelania 



Você sabe a origem/história e como começou o serviço de Capelania? 

Você sabe o que deve ou não fazer em uma visita? Você sabe da importância da ética para com os que são visitados e/ou cuidados com a questão de respeito à privacidade do atendimento? Sabe a diferença entre uma ação social, visita e capelania? 

Sabe as leis que regulamentam o trabalho de Capelania em hospitais e presídios? 

Sabe a importância de fazer parte de um Conselho reconhecido por lei? 

Estas e inúmeras outras questões são abordadas no curso e na apostila! 

Venha ser um(a) capelão(a) filiado(a) ao CONFECAP! 

Dia 8/7 estaremos ministrando o curso na Igreja de Nova Vida do Recreio – Rua Senador Rui Carneiro – Recreio das 13 às 18h. 

Entre em contato e garanta sua matrícula, as vagas são limitadas! 

E-mail: pra.sandra@novavidadorecreio.com.br 

Whatssap: (21) 98123 5716


Deixe um comentário

Hospital Mário Kroeff agradece ao Revifé 


Nossa amiga Sandra e o grupo Revifé estiveram no dia 31/03/2017 trazendo aos nossos pacientes lanchinhos, kits de carinho, e para o hospital materiais como fraldas geriátricas, creme dental, papel higiênico, sabonete entre outras coisas.

Esse tipo de ajuda é muito importante para nós, pois são itens muito utilizados no momento em que os pacientes mais precisam.

Ficamos muito gratos pelo empenho do grupo em apoiar o HMK na luta contra o Cãncer, e desejamos encontrar muitas outras pessoas que possam nos ajudar, assim como o grupo Revifé que usa a fé para ajudar aos que precisam.

Obrigado pela ajuda, Grupo Revifé!

Postado pelo Hospital Mário Kroeff em sua página no Facebook

 


Deixe um comentário

Ação e Doação no Hospital Mário Kroeff



Nesta sexta, 31, realizamos nossa Ação e Doação no Hospital Mário Kroeff. Distribuímos 120 lanches para pacientes e acompanhantes; 85 ” kits de Carinho” a pacientes, contendo: batons , esmaltes, cortadores e lixas de unhas ; espelhos de bolsas; cremes hidratantes para mãos e corpo; desodorantes; sabonetes;escovas e creme dental;toalhas de mãos; revistas de caça palavras; canetas, etc. Para o Hospital, doamos Fraldas geriátricas, creme dental, sabonetes, papel higiênico…
Agradecemos a sua colaboração orando, doando e/ou trabalhando conosco! Deus, nosso Pai, recompense à cada um! 

🙏🏻🙏🏻🙏🏻