REVIFÉ é revivendo com fé!


Deixe um comentário

REVIFÉ no #OutubroRosa2017


Já iniciaremos no próximo dia 30/9 o nosso #OutubroRosa2017

Estaremos palestrando na Igreja Batista Betânia.

Confiram os detalhes na imagem abaixo!

Anúncios


Deixe um comentário

Ansiedade


Ansiedade é o sentimento que surge quando paramos de satisfazer uma necessidade, quando paramos de prestar atenção na nossa realidade presente e nos preocupamos com o resultado de uma ação no futuro. Quando uma interrogação surge através de perguntas que nem mesmo nós podemos imaginar as respostas, quando até mesmo não temos como pontuar o início destes pensamentos ou até mesmo os nossos próprios pensamentos que nos cobram o por que estamos pensando em algo que não está acontecendo e nem temos noção se irá acontecer ou não. A ansiedade surge juntamente com um início de interrogações que fazemos a nós mesmos e como as respostas não surgem, interrompemos a ação no caminho para obtê-las. Temos a tendência na ansiedade de sairmos do presente para fantasiar sobre o futuro, o que pode gerar falta de respostas de como será ou como e quando acontecerá e na falta destas respostas surge um sentimento que se transforma na sensação desagradável conhecida como ansiedade.

Ansiedade é um sentimento que não pede para aparecer ou marca data para se instalar e sendo assim precisamos estar atentos a nós mesmo compreendendo nossas limitações e buscarmos viver um dia de cada vez com qualidade de vida, enfrentando e confrontando os ” fantasmas ” e “ladrões” da alegria que se não forem tratados eles podem se fortalecer e com isso os questionamentos interiores se avolumam e o perigo maior é que as respostas não existem para estas perguntas e o sentimento de incapacidade se transforma em uma depressão profunda e perigosa. 

A pergunta a se fazer dia após dia é o que eu posso fazer hoje para que hoje eu tenha e possa proporcionar um bom dia para mim mesma? 

Sandra de Andrade


Deixe um comentário

Seu depoimento


Queremos conhecer, e publicar com permissão, você que viveu ou vive o momento delicado que é conviver ou ter alguém na familia que tenha passado por um câncer. Independente do tipo, do seu sexo ou de sua religião!

Seu depoimento pode ajudar a muitos que não tem como expressar seus temores ou suas dúvidas como também seu depoimento pode ser de um pedido de ajuda, de apoio emocional para superar o que passou ou enfrentar o que está passando.

Entre em contato conosco através do e-mail revife@gmail.com e juntamente com seu depoimento, se você desejar, envie sua foto ou do seu ente querido. E se for seu desejo, não divulgaremos seu nome ou contatos. 

Pessoas de diversas partes do Brasil e do mundo acessam nossas postagens e temos a certeza que formaremos um grupo de pessoas que através de seus depoimentos iniciarão um processo de cura da alma como também serão instrumentos para a cura de muitos! 

Não desista de viver, não desista de você! 

Revifé é Revivendo com Fé! 

Muito obrigada,

Sandra de Andrade


Deixe um comentário

Doença genética ou hereditária, qual a diferença? 



Herdamos dos nossos pais um código, o DNA, que carrega toda nossa informação genética. É ele que diferencia uma pessoa e outra, desde a cor dos olhos até a suscetibilidade para doenças. Neste cenário, há quem diga que ao apresentar alguma patologia, a herança também é da família. Mas não é bem assim.É necessário que as pessoas compreendam que doença genética não é sinônimo de doença hereditária. Todas as doenças hereditárias são genéticas, mas nem todas as doenças genéticas são hereditárias. As doenças genéticas são desenvolvidas a partir de um erro no material genético que podem aparecer pela primeira vez na família, como a síndrome de Down.

As doenças hereditárias mostram a tendência Continuar lendo


Deixe um comentário

Câncer de Mama em homens



Me chamo Joaquim Lameiras da Paz, tenho 59 anos.Quando e como descobriu? Em julho de 2011 notei um caroço que doía atrás de mamilo direito. Por sorte a minha mulher na época era da área de saúde e marcou logo um mastologista pois viu que meu mamilo estava ligeiramente retraído, mas não me disse nada. O mastologista ao ver pediu uma ultrasonografia e já solicitou o pré cirurgico, apesar de não me alertar sobre o que ele pensava e sim pediu para fazer o exame pois se fosse algo, já estaria pronto para uma cirurgia. Com o resultado da ultra, me informou que eu tinha um tumor e para análise me encaminhou para a biópsia, que confirmou a malignidade.

O primeiro impacto ao receber o resultado, não foi fácil pois minha mãe também teve. Mas logo dividi com meus filhos a situação e com o apoio deles, da minha mulher, a fé em Deus e a minha maneira positiva de ser, me ajudaram a superar o susto inicial. Logo compartilhei com a minha equipe de trabalho e com isso tive um apoio total de todos. 

A cirurgia eu tirei de letra, fui super tranquilo pois estava com um mastologista super experiente, que me passou muita confiança. Uma amiga maravilhosa, que é anestesista e passou pela doença, participou da cirurgia me passando ainda mais tranquilidade. 

A quimioterapia é que foi muito dura comigo, a primeira noite passei a noite toda em um hospital para hidratar, pois vomitava direto, após 3 horas do início do tratamento. A perda do cabelo em todo o corpo, inclusive as sombrancelhas e o pubiano dão uma impressão diferente, mas nada que me abalasse, pois o apoio familiar foi fantástico. Além do enjoo, vomitos, fadiga oncológica, caimbras, sensibilidade a cheiros, desmaiei uma vez, prisão de ventre, sensibilidade a barulho e sem apetite sexual.

As radioterapias correram super bem.

Passei a olhar a vida diferente, melhorei como pessoa, ajudo muitas pessoas minimizando o desgaste do tratamento e conscientizando os familiares sobre a importância do apoio e respeito às limitações durante o tratamento.

A importancia da fé em Deus, a confiança nos tratamentos atuais e o respeito às limitações durante esse período, assim como buscar ao máximo manter o bom astral. #cancer #cancerdemama #cancerdemamaemhomens #prevencao #conscientizacao #worldcancer #breastcancer #hospitaldocancer #fe #positividade

Fonte: Facebook.com 


Deixe um comentário

Tempo de saudades, tempo de luto.


O luto é doloroso. 

Você tem o direito de sentir mal, embora nem todo mundo entenda e respeite. Sentimos a solidão duríssima que é a falta de ser compreendido.

Ao se perder alguém muitas vezes se anda pela cidade ou dentro de casa sem rumo, sem som, sem musica, sem riso. Fica-se “doido” para noite chegar, tomar um “branquinho” ou umas gotas que ajuda dor. O sono virá um balsamo. Parece que a dor dá um descanso até que um novo dia comece e sempre esperamos que a alegria venha pela manhã.
É preciso que a morte de alguem amado complete o ciclo dentro de nossa alma: dor -saudades-solidão-revolta- saudadestristeza- saudadesfugir de todos-negar-se o direito de rir-rir em meio as lagrimas-saudades -começar acostumar-se-consolar-se-aceitar a perdar-saudades diferentes- recomeçar.reconstruir- lembrar com bondade e gratidão.

Cada etapa do luto-consolação tem uam intensidade e tem seu tempo e varia de pessoa para pessoa, até mesmo na mesma familia. É preciso atravessar o luto doroso, dando a si mesmo o direito de dar boas risadas também

Quando se perde alguém é preciso olhar o mundo novamente e se situar diante dele e deste novo fato. Quando se tem uma perda, é preciso buscar novos ganhos.

Quem se vai ou se foi deixa muitas marcas. Algumas que nunca tinhamos visto, percebido ou valorizado.

O luto vira o mundo da pessoa de cabeça para baixo e é uma das experiências mais dolorosas. Pode ser estranho, terrível e avassalador. É uma parte da vida e poucas vezes requer atenção medica e terapeutica. Mas se for preciso não deixe de buscar apoio.

Aproveitemos enquanto temos. As pessoas morrem. É um fato.

É preciso fazer algo bom, belo, gentil, inspirador com, para e por elas enquanto as temos e elas nos têm.

Com carinho e orações
Pastor Jeremias Pereira.