Categoria: Brasil

Quero fazer uma denúncia e não sei como!


Um canal aberto para ouvir, registrar e procurar solução.

Não podemos permanecer em silêncio, as autoridades competentes e a sociedade em geral precisa ter conhecimento da versão de quem está em tratamento ou de seus familiares.

A solução começa na nossa decisão de participar e compartilhar nossas experiências e necessidades!

Se você tem alguma denúncia sobre: 

* Falta de medicação 

* Interrupção de tratamento

* Descumprimento da lei dos 60 dias

* Aparelho de radioterapia desregulado

* Falta de atendimento médico

* Descumprimento da lei da reconstrução mamária

* Condições insalubres de atendimento na unidade oncológica

Envie um email para revife@gmail.com  e conta para gente o seu relato.

Queremos te ajudar! 

Agora é lei!!!incorporar o pertuzumabe no tratamento do HER2-positivo metastático


Publicado em: 06/12/2017 | Edição: 233 | Seção: 1 | Página: 31

Órgão: Ministério da Saúde / Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos

PORTARIA Nº 57, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2017

Torna pública a decisão de incorporar o pertuzumabe no tratamento do câncer de mama HER2-positivo metastático em primeira linha de tratamento, conforme estabelecido pelas Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Ministério da Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

O SECRETÁRIO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições legais e com base nos termos dos art. 20 e art. 23 do Decreto 7.646, de 21 de dezembro de 2011, resolve:

Art. 1º Fica incorporado o pertuzumabe no tratamento do câncer de mama HER2-positivo metastático em primeira linha de tratamento, conforme estabelecido pelas Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Ministério da Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

Art. 2º Conforme determina o art. 25 do Decreto 7.646/2011, o prazo máximo para efetivar a oferta ao SUS é de cento e oitenta dias.

Art. 3º O relatório de recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) sobre essa tecnologia estará disponível no endereço eletrônico: http://conitec.gov.br/.

Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

MARCO ANTONIO DE ARAUJO FIREMAN

Pesquisa da USP de São Carlos reduz em 30% a radiação nas mamografias


Pesquisadores criaram um software que corrige as imagens feitas com menos radiação deixando-as com a mesma qualidade das realizadas atualmente.

Pesquisa reduz radiação nas mamografia

A pesquisa é realizada em parceria com a Universidade da Pensylvânia, nos Estados Unidos, e a Universidade de Tampere, na Finlândia.

A mamografia é a principal ferramenta para o diagnóstico precoce de câncer de mama. Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, quase 60 mil novos casos de câncer de mama surgem todos os anos no Brasil e toda mulher a partir dos 40 anos tem que fazer a mamografia anualmente.

Exame de mamografia ajuda a fazer diagnóstico precoce de câncer (Foto: Reprodução/ EPTV)

Análise

Os pesquisadores analisaram, por meio de um software, os exames originais em 3D de 72 pacientes e simularam como ficariam as imagens com a diminuição da radiação.

O resultado foram imagens com várias imperfeições e granulações que poderiam atrapalhar o diagnóstico. Eles então entraram com um programa de computador que recuperou a qualidade das radiografias deixando-as com a mesma resolução das imagens realizadas pelo método tradicional.

“Nós testamos várias taxas de redução de dose de radiação e concluímos que até 30% a menos de radiação não interfere na qualidade da imagem”, disse o pesquisador Marcelo Vieira.

O próximo passo da pesquisa é testar a precisão do diagnóstico. Os pesquisadores acreditam que ainda seja necessário mais um ano até a nova técnica chegar ao mercado.

Mamografia é segura

Para o mastologista Carlos Erbolato, a técnica desenvolvida pela USP que pretende aperfeiçoar o exame de mamografia e reduzir a radiação é bem-vinda, mas deixa claro que os mamógrafos atuais são seguros.

“As mulheres não devem temer fazer a mamografia por conta da exposição radiação porque todos os aparelhos estão dentro da norma e é um exame importantíssimo porque câncer de mama não tem prevenção, tem diagnóstico precoce e isso só é possível com a realização da mamografia”, alertou.

 

Planos de saúde vão oferecer 18 novos procedimentos em 2018


Em janeiro de 2018 entrará em vigor a nova cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde estabelecida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A Resolução Normativa com a atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde será publicada nesta quarta-feira (8/11) no Diário Oficial da União e estabelece a inclusão de 18 novos procedimentos – entre exames, terapias e cirurgias que atendem diferentes especialidades – e a ampliação de cobertura para outros sete procedimentos, incluindo medicamentos orais contra o câncer. Pela primeira vez está sendo incorporado no Rol um medicamento para tratamento da esclerose múltipla.

A nova lista de cobertura passa a valer a partir do dia 2 de janeiro e atenderá 42,5 milhões de beneficiários que possuem planos de assistência médica e 22,6 milhões com planos exclusivamente odontológicos. O Rol é obrigatório para todos os planos de saúde contratados a partir da entrada em vigor da Lei nº 9.656/98, os chamados planos novos, ou aqueles que foram adaptados à lei. A lista de procedimentos cobertos pelos planos de saúde é atualizada a cada dois anos para garantir o acesso ao diagnóstico, tratamento e acompanhamento das doenças através de técnicas que possibilitem o melhor resultado em saúde, sempre obedecendo a critérios científicos comprovados de segurança, eficiência e efetividade.

Confira os principais procedimentos incorporados no Rol

Continue reading “Planos de saúde vão oferecer 18 novos procedimentos em 2018”