O câncer de mama atrapalha a gravidez?

É comum que, quando finalmente pacientes procuram uma clínica de fertilidade para buscar alternativas para o seu caso de infertilidade, já tenham passado anos e inúmeras tentativas sem sucesso, o que pode causar muita ansiedade e angústia. Ao mesmo momento, muitas dúvidas e questionamentos sobre a efetividade do tratamento ocupam a sua cabeça.

Estudos realizados por universidades nos Estados Unidos afirmam que uma em cada 3.000 mulheres grávidas apresenta câncer de mama durante a gravidez. Esse é o tipo de câncer mais frequente em mulheres grávidas, mas também pode surgir após o parto, no ano que a mulher dá a luz, ou durante a lactação.

CÂNCER DE MAMA E GRAVIDEZ

Grupos de pesquisa sobre o câncer de mama afirmam que o problema é raro e representa apenas 6 a 15% dos casos de tumores de mama em mulheres de 24 a 44 anos. As pesquisas também afirmam que o aparecimento do câncer de mama em mulheres grávidas é mais comum aos 36 anos.

QUE MUDANÇAS O CÂNCER DE MAMA DURANTE A GRAVIDEZ TRÁS PARA A MULHER?

A mudança fisiológica mais importante acontece no seio, que sobre alteração devido ao aumento de tamanho e densidade. Isso, para o câncer de mama, pode dificultar a detecção de uma massa anormal de tamanho pequeno, mas a gravidez não é um fator de risco para o desenvolvimento de um tumor maligno.

Pelo contrário. Segundo os especialistas, a gravidez representa um fator de “proteção” contra o câncer de mama, especialmente para mulheres com mais de 30 anos. Outro fato que, ao contrário do que se falava antes, está se mostrando realidade é que a sobrevivência das mulheres diagnosticadas com câncer de mama durante a gravidez ocorre na maior parte dos casos.

QUAL A PROBABILIDADE DISSO ACONTECER?

Apesar de ser considerado um caso improvável de acontecer, ultimamente tem sido observado mais números de casos de câncer de mama gestacional, na maioria das vezes associado à primeira gravidez em idades tardias. Isso porque a maturação do tecido mamário termina com a primeira gravidez e lactação.

Entretanto, quando a primeira gravidez demora a acontecer e as células já foram expostas a diferentes agentes cancerígenos, como hábitos de tabagismo e ingestão de álcool, é possível que a gravidez estimule um crescimento anormal das células já danificadas, levando a uma maior probabilidade de desenvolver o câncer de mama.

O que deve ser levado em consideração é que muitas mulheres grávidas que têm câncer de mama recebem tratamento, concebem bebês saudáveis e levam uma vida de qualidade. O que pode alterar esse resultado é a demora do diagnóstico e seu prognóstico.

A recomendação geral para aumentar as chances de sobrevivência e sucesso do tratamento é realizar os exames com frequência para diagnosticar o mais cedo possível essa doença.

Consulte um profissional para ter uma informação mais adequada para o seu caso.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s