REVIFÉ é revivendo com fé!

Estados Unidos aprovam nova droga contra câncer de mama

Deixe um comentário

FOLHA DE SÃO PAULO

A FDA (agência que regula medicamentos nos Estados Unidos) aprovou um novo medicamento contra o câncer de mama que ataca as células do tumor e poupa as células saudáveis.

O remédio, da Roche, combina a droga já bem estabelecida trastuzumabe com uma droga quimioterápica poderosa e um terceiro ingrediente que une os dois. Esse componente mantém o coquetel intacto até que ele se una à célula com câncer, liberando uma dose potente de remédio antitumor.

Pesquisadores dizem que a droga é um passo importante porque libera mais medicação enquanto reduz os efeitos colaterais desagradáveis da quimioterapia, já que não ataca as células sem a doença.

“Esse anticorpo sai à procura de células do tumor, se infiltra nelas e depois as explode. Por isso é bem ‘gentil’ com os pacientes –não há perda de cabelo, náusea ou vômitos”, disse Melody Cobleigh da Rush University Medical Center. “É um jeito revolucionário de tratar o câncer.” Ela ajudou a conduzir os estudos sobre o remédio em Chicago, nos EUA.

A FDA aprovou o novo tratamento para cerca de 20% das pacientes com câncer de mama que têm uma forma mais agressiva da doença, que responde menos à hormonoterapia. Essas pacientes têm tumores que produzem em excesso uma proteína conhecida como HER-2. O câncer de mama é a segunda causa de morte de mulheres americanas e deve matar cerca de 39 mil americanas neste ano, segundo o Instituto Nacional de Câncer.

A farmacêutica que produz o remédio disse que ele deve custar US$ 9.800 por mês, comparados com US$ 4.500 do trastuzumabe “normal”. A empresa estima que o tratamento todo com a nova droga, por nove meses, deva custar US$ 94 mil.

Cientistas da FDA dizem ter aprovado o remédio baseando-se em estudos da empresa que mostraram que o remédio atrasou a progressão da doença em vários meses. Pesquisadores mostraram no ano passado que pacientes que usaram o remédio recém-aprovado viveram 2,6 anos, em comparação com os dois anos de pacientes que usaram outras drogas.

A droga, porém, terá em avisos dos possíveis danos, como toxicidade no fígado, problemas cardíacos e risco de morte. O remédio também pode causar malformações em fetos e, por isso, não deve ser usado por gestantes.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s